Cursos de estética, cosméticos e treinamentos
Loading...

ACNE: TUDO O QUE VOCE PRECISA SABER



Acne Vulgar X Acne Variante     

Diagnóstico Correto
Algumas vezes, no desenvolvimento das atividades profissionais, o esteticista se depara com quadros onde o diagnóstico exato fará toda a diferença em relação ao tratamento a ser empregado ou a conclusão que não deve realizar nenhum procedimento por se tratar de uma patologia de competência médica, como exemplo, podemos citar as hipercromias que nem sempre são causadas por exposição solar ou hormônios, mas por seqüelas de doenças como o lúpus eritematoso.

Nos quadros de acne não é diferente, podemos encontrar lesões chamadas acneiformes, ou seja, em forma de acne, mas que não apresentam a etiologia da acne vulgar.
Para isso deve o profissional ter o conhecimento adequado não só da acne vulgar, mas também dos diversos tipos de acne variante, para que a conduta apropriada seja empregada.

Acne Vulgar – Etiologia
A acne vulgar é uma afecção crônica, polimorfa e inflamatória, dos folículos pilossebáceos, que é o conjunto do pêlo e da glândula sebácea, originado pela invaginação da epiderme e localizado na derme.
A acne afeta principalmente a população na fase da adolescência. As grandes transformações, devido ao início das atividades hormonais comuns nessa etapa da vida, atuam em seu comportamento e estimulam o desenvolvimento da acne, agravando o quadro a ponto de afetar psicologicamente, indeferindo significativamente em sua qualidade de vida, as lesões acneicas causam angústia e frustração, levando a baixa auto-estima e ao isolamento social.

Progressão das Lesões Foliculares da Acne
Acredita-se que a causa da acne é multifatorial e se desenvolve por obstrução do folículo piloso, hipersecreção sebácea e presença de microorganismos.

Obstrução do Folículo Piloso
O acúmulo de queratina na camada córnea, que é uma proteína responsável pela proteção do epitélio, formada a partir da maturação de células chamadas queratinócitos, obstruem o orifício folicular, isso ocorre devido a dificuldade da queratina descamar, dificultando a saída do sebo produzido pelas glândulas sebáceas. O aumento contínuo dessa queratina leva à formação dos comedões. O acúmulo dessa queratina é chamado de hiperqueratinização.

Hipersecreção Sebácea
Associada à oclusão do canal folicular, a hipersecreção sebáceas é um fator fundamental da formação da acne, as glândulas sebáceas estão diretamente sob influência dos hormônios. Na puberdade, a ação principalmente dos andrógenos, produzidos pelos ovários, testículos e adrenais, influenciam uma maior produção de sebo que é composto de colesterol, cera, ésteres, esteróides, esqualeno e triglicérides que aprisionados pela hiperqueratinização da camada córnea, ocasionam a formação dos comedões.

Microorganismos
A presença dos microorganismos é determinante para a formação da acne. Essas bactérias, apesar de fazerem parte da flora bacteriana normal, proliferam-se com facilidade em presença de material oleoso, triglicerídeos, hidrolisando e liberando ácidos graxos livres comedogênicos e irritantes. Essa irritação leva à inflamação e ao extravasamento para derme.
A bactéria Propionibacterium acnes ou P. acnes é a mais comum, mas podemos encontrar em menor número o P. parvum.

Propionibacterium acne e inflamação folicular
A acne acomete mais freqüentemente a face, dorso e peito, porém, em alguns casos, pode atingir os membros superiores e região glútea.

 Classificação da Acne

Acne Grau I à Pele oleosa, comedões abertos e/ou fechados, chamada de acne comedogênica não inflamatória.

Acne Grau II à Pele oleosa, comedões abertos e fechados, pápulas e pústulas. Os graus I e II em geral não deixam cicatrizes e são tratados por esteticistas. Chamada de acne pápulo-pustulosa, inflamatória.

Acne Grau III à Pele oleosa, comedões abertos e fechados, pápulas e pústulas, nódulos e cistos. Chamada de nódulos cística, inflamatória.

Acne Grau IV à Pele oleosa, comedões abertos e fechados, pápulas e pústulas, nódulos, cistos e abscessos. Conglobata, pois engloba todas os outros graus.
Hoje já se fala em outras classificações, mas essas são as mais encontradas na literatura.

Acne Variante - Etiologia
Uma característica muito significativa de alguns tipos de acne é a ausência de comedões e a etiopatogênia diversa, diferindo muito da acne vulgar, devido a essa característica, são consideradas como variações, apresentando lesões em forma de acne, com a presença de pápulas e pústulas ou mesmo de comedões, mas que, não tem a etiologia da acne vulgar.

Acne Neonatal
Presença de pápulas e pústulas nos primeiros dias de vida do recém-nascido com etiopatogênia ainda desconhecida, mas com a hipótese de ser por influência dos hormônios maternos ou fármacos ingeridos pela mãe durante a gravidez, deve ser tratado pelo pediatra ou dermatologista.

Acne Infantil
Persistem após o período neonatal, após o terceiro mês até 4 anos, as causas podem ser por disfunções endocrinológicas ou hipotalâmicas, deve ser tratado pelo pediatra, dermatologista ou endocrinologista.

Acne Medicamentos
Presença de pápulas e pústulas pelo uso de hormônios, corticóides de uso tópico e oral, anticoncepcionais, iodo, cloro, bromo, ácido isonicotínico, difenilhidantoína, fenobarbital, trimetadiona, carbono de lítio, vitaminas B12, B6, B1, e D2 e anabolizantes. Tratamento médico e estético com uso de ativos antiflamatórios, calmantes e secativos como as argilas, principalmente a branca, com o objetivo de amenizar o quadro, após a retirada do agente causador, deve-se proceder a tratamentos com algumas sessões de limpeza de pele.

Acne Esteroidiana
Causada por corticóides e esteróides em geral; ver acne medicamentosa.
Acne Tardia
Hiperandrogenismo, anormalidades ovarianas ou das supra-renais; presença de nódulos e cistos; tratamento médico e estético.

Ovários Policísticos
As lesões acneicas decorrentes da síndrome dos ovários policísticos se localizam em grande quantidade nas regiões sub-mentoniana e sub-auricular.

Acne Venerata
Muito comum em ambientes industriais que utilizam produtos químicos, lubrificantes oleosos (aplicação por longos períodos), coaltar, piche, óleo mineral industrial, óleo de petróleo e substâncias encontradas em tintas, vernizes, lacas, vários óleos, pomadas e cosméticos comedogênicos com muito óleo que obstruem o óstio folicular.

Acne Cosmética
Substâncias comedogênicas; ver acne venerata.

Acne Mecânica
Não apresenta comedões, só pápulas e pústulas; devido ao uso de chapéus, capacetes, colares e outros.

Acne Fulminante
Forma grave, rara e abrupta de acne vulgar. Pode vir acompanhada de dor nas articulações; acomete mais o sexo masculino; etiologia desconhecida; presença de febre, lesões inflamadas, dolorosas, pápulas, pústulas e nódulos que evoluem para úlceras e hemorragias em algumas lesões; tratamento médico.

Acne Tropical, Estival ou Actínica
Por exposição solar, relacionada ao calor e ao suor; estival, relacionada à profissão; na apresenta comedões, só pápulas e pústulas; tratamento médico e estético.

Acne por Estresse
Os hormônios adrenocorticotrófico, adrenalina e cortisol segregados durante os quadros de estresse intensificam a produção das glândulas sebáceas, nesse caso é muito comum se proceder a limpeza de pele e, apenas uma semana após, o cliente relata que ocorreu o aparecimento de diversos comedões e pústulas; muito comum antes de provas, principalmente vestibular; tratamento médico e estético.

Síndrome de SAHA
Seborréia, Acne, Hirsutismo e Alopecia – O aumento dos andrógenos pode levar a essa síndrome que influencia de tal forma a unidade pilossebácea, causando seborréia, acne, hirsutismo e alopecia, para isso basta que essa unidade tenha receptores específicos sensíveis à ação do hormônio.

Acne Escoriada
Os portadores desse tipo de lesão são geralmente tensos e possuem uma compulsão em espremer comedões, pápulas e pústulas, produzindo escoriações, manchas e cicatrizes, geralmente ocorre em mulheres e é quase sempre indicada orientação psicológica, algumas vezes, as lesões acneicas são inexistentes, mas qualquer mínima alteração na superfície cutânea serve para que se escorie; tratamento médico e estético.
Bibliografia:
GOMES, Rosaline Kelly; GABRIEL Marlene. Cosmetologia: descomplicando os princípios ativos. São Paulo: Ed. Livraria Médica Paulista, 2005.
KEDE, Maria Paulina Villarejo; SABATOVICH, Oleg. Dermatologia Estética. 1ª Ed. São Paulo: Atheneu, 2003.
PERRICONE, N. O fim da acne. Rio de Janeiro: Campus, 2003.
TABER. Dicionário Médico Enciclopédico. 17ª Ed. São Paulo

  MITOS SOBRE ACNE

 O tema de acne sempre me chamou a atenção e lendo ( férias é assim mesmo rsrs) o livro da Zoe Diana Draelos encontrei um capitulo com uma coletânea de pequenos textos sobre os mitos dos cosméticos para acne e decidi compartilhar com você. Espero que este material colabore. Segue o primeiro:

FOTOPROTETORES PROVOCAM ACNE?
Muitos pacientes notam a ocorrência de “surtos de acne” após o uso de fotoprotetores. Estes pacientes apresentam pápulas e pústulas em uma distribuição aleatória na face. Essa erupção aparece 24 a 48 horas após o uso de fotoprotetores faciais. Não há pesquisa sobre esse tema, mas há hipóteses baseadas em conhecimento sobre o funcionamento de fotoprotetores.
A maioria dos filtros solares hoje no mercado é baseada principalmente nos ingredientes que absorvem UVB, como octilmetoxicinamato, oxibenzona, homosalato, etc. muitos também tem ingredientes que absorvem UVA, como avobenzona, dióxido de titânio ou oxido de zinco como agentes secundários. Todos os fotoprotetores de UVB e a avobenzona transformam a radiação ultravioleta em energia térmica por um processo conhecido como deslocação por ressonância. Essa energia térmica é sentida por muitos pacientes que irão relatar que não gostam de usar fotoprotetores, pois as loções ou os géis os fazem sentir quentes. Em alguns pacientes, há o aumento da suderese, induzido por filtros solares, associado a temperatura quente do sol causam aumento da atividade écrina. Isto pode causar miliária rubra ( brotoeja), que pode ser exarcebada pela natureza oclusiva dos produtos resistentes a água e que não escorrem. Grande parte dos problemas com os surtos de acne induzidos pelos fotoprotetores  é a formação de pápulas ao redor dos óstios dos ductos écrinos sem o envolvimento das glândulas sebáceas, que são as formadoras e  a  origem da acne verdadeira.
 

SURTOS DE ACNE APÓS OS 30 ANOS?
Acne após os 30 anos de idade está se tornando cada vez mais comum em mulheres. A causa desta tendência não é completamente conhecida, mas parece estar relacionada com variações hormonais e ínicio da pré-menopausa e perimenopausa. Esta suposição é baseada em observações de que a acne não é caracterizada por comedões abertos e fechados, mas sim por pápulas inflamatórias e pústulas. Como essas lesões estão localizadas na epiderme inferior e na derme, não é possível que rotinas de cuidado com a pele solucionem. Assim, o uso de antibióticos orais e terapias hormonais, como uso de anticonceptivos ou reposição de estrogênio, são as melhores opções para controle da acne.
Nota: Médicos australianos acreditam que essas acnes sejam em decorrência da ingestão  de leite e seus derivados e sugerem restrição alimentar ao leite e derivados e maior ingestão de água ( 1 litro de água para cada 22k de peso corporal/ por dia).

APLICAÇÃO DE ÁCIDO PODE REDUZIR O TAMANHO DOS POROS?
O ácido glicólico é um esfoliante químico solúvel em água. Ele pode penetrar no ambiente oleoso do poro e assim provoca exfoliação dentro do poro. O ácido glicólico pode melhorar a suavidade da superfície da pele criando a ilusão de redução do tamanho dos poros. N arealidade, não existe produto cosmeceutico que possa reduzir o tamanho dos poros.
O ácido salicílico é um esfoliante químico solúvel em óleo que pode reduzir debris do poro criando a aparência de suavidade da pele, mas não pode reduzir o tamanho dos poros.
É importante distinguir a redução real dos poros de uma melhora na aparência cosmética. A remoção de debris queratolíticos com pelling de ácido salicílico pode melhorar a aparência dos poros e pode diminuir o tamanho dos poros dilatados devido à presença de debris e que agora não mais  estão ali. Mas o tamanho físico do poro não pode ser alterado.

 

 


 

 



Rua Machado de Assis, 60 Curitiba Paraná Brasil
(555) 041 30184406