Cursos de estética, cosméticos e treinamentos
Loading...

Mitos sobre óleo mineral




ÓLEO MINERAL É COMEDOGÊNICO?
O óleo mineral é um dos componentes mais comuns de produtos de cuidados com a pele e de cosméticos. É um óleo barato, leve, inodoro e insípido. Uma das preocupações envolvendo o uso do óleo mineral é sua presença em diversas listas de produtos comedogênicos ( listas desenvolvidas há muitos anos atrás). Devemos considerar : primeiro, há diferentes categorias de óleo mineral, desde a que é usada em lubrificação de máquinas, e que não tem a pureza necessária para a plicação na pele. A categoria cosmética é a forma mais pura sem contaminantes. Assim, a categoria industrial pode ser comedogênica, porém a categoria cosmética não o é. Empresas sérias usam produtos de qualidade de fornecedores qualificados. Zoe Draelos diz:" Eu nunca achei que ele fosse comedogênico em qualquer dos testes que promovi para a indústria cosmética."
O óleo mineral e a vaselina vêm da terra, especificamente das fontes de petróleo.Esses dois emolientes oferecem excelente proteção contra a desidratação de pele. São completamente não reativos e biológicamente inertes, o que sugnifica que não reagem com as outras substancias químicas envolvidas na função da pele. Eles podem sem combinados com água e misturados com emulsificantes para produzir  uma emulsão ( creme ou loção). O óleo mineral e a vaselina podem ser usados sem a adição de conservantes pois não hospedam bactérias e outros organismos. O óleo mineral também é um excelente lubrificante. Os lubrificantes cobrem a pele e reduzem a fricção. ( Fundamentos de Estética - Milady`s Standard)

TODO COSMÉTICO PRECISA PENETRAR A BARREIRA CUTÂNEA PARA AGIR?
Cosmeceuticos podem atuar em vários compartimentos cutâneos. Petrolatum, óleo mineral e dimeticona agem  na superfície cutânea e não devem penetrá-la. Retinóides não agem na superfície e precisam penetar a derme para alcançarem seus receptores e desempenharem sua função.

Oleo vegetal e essencial em cosméticos: o que é?


Óleos Vegetais em cosméticos e suas propriedades
A indústria cosmética acaba de engajar-se em mais uma importante iniciativa que promete excelentes resultados estéticos e cuidados especiais com o meio ambiente: a utilização de óleos vegetais em substituição aos de origem mineral. Juntamente com princípios ativos extraídos de fontes naturais e renováveis, os óleos e manteigas vegetais caracterizam a nova tendência de cosméticos ecologicamente corretos.

De acordo com estudos da industria cosmética, o óleo mineral pode causar danos à pele, como o tamponamento dos poros que desencadeia ações comedogênica e acneica. Também obstrui as glândulas de excreção da pele, favorecendo disfunções da camada ácida do tecido. Derivadas do petróleo, estas substâncias repelem a água e impedem a absorção de outros ativos de base hídrica.
( Há uma limha de estudiosos que não concordam, pois afirmam que o óleo mineral usado em cosméticos é de puríssimo teor de refinamento) 
LEIA O TEXTO " MITOS SOBRE ÓLEO MINERAL"

Em contrapartida, por sua semelhança estrutural ao manto hidro lipídico da pele, os óleos vegetais reagem melhor com o tecido e permitem que tanto a água, como outros princípios ativos existentes nos cosméticos aplicados sejam bem absorvidos.
Dezenas de óleos vegetais são usados nos produtos para cuidados com a pele. O óleos vegetais contem ácidos graxos , que são benéficos para a pele que NÃO produz sebo suficiente. Eles ajudam a impedir que ela se desidrate. Os óleos vegetais variam em seu teor de ácido graxo e espessura. O óleo de coco e o de palma são dos mais gordurosos e espessos. Alguns óleos mais leves e menos comedôgenicossão os de linhaça, girassol, canola e jojoba.

Extraídos principalmente das sementes de plantas e frutas, os óleos vegetais aumentam a proteção da pele contra a perda excessiva de líquidos, permitem a respiração cutânea e assimilam a luz solar. Também auxiliam o restabelecimento de peles rachadas e ressecadas, normalizando e reforçando a estrutura do tecido. Ao contrário dos óleos minerais, os de origem vegetal causam menos reações citotóxicas e alérgicas. Finalmente, possuem outra característica também muito importante: são biodegradáveis, não poluem e nem agridem o meio ambiente.

As propriedades dos principais óleos vegetais

Conheça, a seguir, um pouco mais sobre as propriedades dos principais óleos vegetais presentes em cosméticos de alta qualidade:

Óleo de Amêndoas Doces: Rico em vitaminas A e B, é emoliente, tem alto poder penetrante, proporcionando fácil hidratação e suavidade. Possui propriedades rejuvenescedora, regeneradora, hidratante, amaciante e nutritiva. É o mais utilizado em massagens de aromaterapia e também é aplicado em emulsões para pele seca, formulações anti-estrias, cremes para mãos, emulsões hidratantes, cremes nutritivos, produtos para peles envelhecidas, óleos hidratantes, entre outros.

Óleo de Semente de Uva: Considerado de altíssima qualidade e economicamente vantajoso, chega a substituir o tradicional óleo de amêndoas doces. É rico em ácido linoleico, com grande poder antioxidante, graças à vitamina E existente em sua composição. Possui bioflavonóides, complexo conhecido como Procyanidolic oligomeric (PCO ou OPC), vinte vezes mais potente do que a vitamina C e cinqüenta vezes mais potente do que a própria vitamina E. É utilizado no combate e prevenção a estrias.

Óleo de Rosa Mosqueta: Amplamente usado em tratamentos dermatológicos de cicatrizes anti-estéticas, hipertróficas e hipercrômicas. Em cosméticos, atenua linhas de expressão, rugas e mantém a hidratação da pele.  Suas propriedades naturais garantem resultados efetivos nos tratamentos de: fotoenvelhecimento – manchas causadas pela excessiva exposição ao sol; cicatrizes cirúrgicas e quelóides; escaras produzidas pela psoríase; cicatrizes provadas por queimaduras; cicatrizes de acne; pele seca e eczemas. Quando 100% puro e concentrado, penetra até as camadas mais profundas da pele, fazendo com que a reconstituição do tecido da pele ocorra de maneira integral e intensa. Sua mais famosa propriedade, a de atenuar cicatrizes e apagar certos tipos de manchas, deve-se à ação do ácido transretinóico, que aumenta a velocidade de regeneração dos tecidos ativando os fibroblastos – fabricantes de fibras sutentadoras como o colágeno. O aspecto mais liso e rosado da pele ocorre devido ao óleo extraído da flor, que favorece a circulação dos minúsculos vasos que irrigam o tecido cutâneo. Por ser cicatrizante, é indicado no tratamento de queimaduras e das alterações da pele causadas pela radioterapia. Usado diariamente, o óleo de rosa mosqueta ajuda a prevenir estrias.

- Óleo de Maracujá: Possui substâncias relaxantes, a passiflorina, com aroma que reduz a ansiedade, melhora o sono, diminuindo o estresse e o cansaço em geral. O fruto é rico em vitaminas A e C, minerais como cálcio, ferro e fósforo. Na indústria cosmética é utilizado em cremes, xampus, loções, óleos, sabonetes, entre outros.

Óleo de Andiroba: Os habitantes nativos da floresta Amazônica já utilizavam o óleo extraído destas castanhas para tratamentos de pele, inflamações musculares, contra picadas de insetos e por ser um efetivo repelente natural e inodoro. Sua ação antiinflamatória e regeneradora é promovida pelos limonóides, também indicados para tratamento de celulite.

Azeite de Oliva: É o único tipo de gordura que não interfere na produção da lipase, enzima que dilui as moléculas de gordura; facilita a digestão, contribui para a manutenção correta da tensão sangüínea, diminui os riscos de artrite reumatóide; aumenta as defesas naturais do organismo contra vírus e bactérias e melhora a elasticidade dos tecidos.

Óleo de Girassol: tem alto índice de ácido linoleico (Ômega 6) e de tocoferóis (Vitamina E).

Óleo de Soja: Com baixa taxa de gorduras saturadas, o óleo extraído dessa leguminosa é uma excelente fonte de ácidos graxos essenciais e dermo-compatíveis que restauram camada protetora da pele: 55% de ácido linoleico, 7% de ácido linolênico e 24% de ácido oléico.

Além dos óleos, as manteigas vegetais também têm sido bastante utilizadas pela indústria cosmética.  Entre as mais conhecidas, podemos citar:

Manteiga de Cupuaçu: Possui extrema capacidade de absorção de água: aproximadamente 240% superior à lanolina e outros esteróis de origem vegetal ou animal. A manteiga de cupuaçu é um emoliente que promove toque agradável, macio e suave à pele, facilitando a umidade natural e elasticidade com grande eficácia em peles secas ou ressecadas. Facilita a regeneração do tecido, hidratando e trazendo de volta sua elasticidade. Promove hidratação longa e duradoura devido à sua alta capacidade de absorção de água.

Manteiga de Karité: Durante séculos, mulheres africanas usaram a manteiga de karité na medicina tradicional, na culinária e para massagear seus bebês recém-nascidos. Hoje, as mulheres ocidentais recorrem ao produto para suavizar rugas, hidratar a pele e os cabelos. É considerada um produto multiuso, que garante pele macia, hidratada, com menos rugas, proteção solar eficaz, cabelos brilhantes, couro cabeludo saudável, efeito antipoluição.

Manteiga de Cacau: Usada como emoliente, contém antioxidantes naturais e ácidos graxos essenciais com propriedades nutritivas e hidratantes que evitam a perda de água pela pele. A indústria cosmética também utiliza a casca e os grãos do cacau, ricos em teobrominas e cafeínas, ativos com propriedades anti-estresse e fito-emagrecedoras. Além disso, o cacau proporciona sensação de prazer e bem-estar.

Manteiga de Açaí: Rica em ácidos graxos e essenciais; Ômega 3, 6 e 9; fitosteróis; vitamina C e polifenóis (antocianinas). Recomendada para produtos anti-idade, produtos pós-sol, cremes e loções revitalizantes. 

-Árago Cosméticos Editorial
( Óleo de Massagem Árago contém: óleo de Amendoas, Abacate, Semente de Uva, Algodão, Castanha do Pará e extrato Oleoso de Arnica)

AROMATERAPIA

 É o uso terapêutico de aromas e óleos essenciais de plantas para fins de beleza e tratamentos de saúde. Os óleos essenciais são óleos vegetais altamente concentardos, com propriedades que podem causar vários efeitos na pele. Eles são usados também para relaxar, estimular ou equilibrar a psique. A aromaterapia vem sendo usada clinicamente a milhares de anos no tratamento e nos produtos de cuidados com a pele.
Formas de uso: 
Inalação
Massagem
Compressas
Banhos
Escalda-pés
Uso Oral





Rua Machado de Assis, 60 Curitiba Paraná Brasil
(555) 041 30184406